Memória e sociedade

Memória e sociedade

Juó Bananére, o lustrissimu ridattore du Pirralhu

por

Lembro-me bem. Foi no ano de 1979, num sebo perto do viaduto do Chá. Eu estava com meu colega de faculdade de jornalismo, Cassiano Roda, dávamos uma de flâneurs ali pelo centro velho. Já tínhamos percorrido muitos dos alfarrabistas pelas beiradas das Arcadas e agora estávamos numa das mais paleolíticas lojas dos arrebaldes – com […]

Memória e sociedade

Loucura e literatura – um (im)possível cânone para a prosa brasileira? por Ronaldo Bressane

por

Loucura e literatura podem ser uma rima, mas dificilmente uma solução. É um tema muito pouco praticado na literatura de […]

Memória e sociedade

“Francamente, para que compor o que já foi feito?”

por

A compositora Jocy de Oliveira fala de música de invenção, de uma apatia que enxerga no público de hoje e […]

Memória e sociedade

Uma editora para um autor

por

por Arlete Soares e Rina Angulo   É incrível a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer. Caetano Veloso É incrível a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer. Caetano Veloso   Publicar livros sobre culturas negras no mercado editorial brasileiro na virada dos anos 1970/80 parecia no sense, […]

Memória e sociedade

Origens do Carnaval Paulista

por

Um feito para aguçar um pouco mais a rixa Rio-São Paulo. Pela primeira vez, que se tem conhecimento ou desde que é feita a medição, o Carnaval Paulista superou o da capital carioca em número de participantes. Os dados estimados apontam que 9,1 milhões de foliões curtiram os blocos de rua em São Paulo, no […]

Memória e sociedade

Lapa, as jabuticabas de Tarsila e um bom sujeito

por

Se depois de tanto tempo de conhecimento mútuo ainda sobra motivo para um abraço de verdade, é porque no mínimo um de nós é bom sujeito, e receio que esse um, exclusivo, seja precisamente você. Aliás, não tenho dúvida sobre isso: você é dos melhores sujeitos que conheci, e fico satisfeito quando um amigo comum […]

Memória e sociedade

O destino dos oceanos

por

Depois de vinte anos dirigindo a Rádio Eldorado, em 2002 os acionistas decidem que era chegada a hora dos Mesquitas abandonarem suas posições executivas no Grupo Estado. Aos 47 anos, tendo estudado música erudita, e com uma bagagem de vinte  anos de experiência em rádio, me vi na incômoda posição de não saber o que […]

Memória e sociedade

O tempo e o vinho

por

O “Sermão” que se lê em seguida consta de preciosa e mui rara plaqueta recém-adquirida pela Biblioteca Vinária Reppucci. Trata-se de literatura de colportage, iniciada já no século XV e que equivale aos nossos cordéis. Os colporteurs são considerados os agentes dos primeiros impressores, encarregados de divulgar as novas publicações pelas feiras da Europa . […]