Bombons recheados de cicuta nº02

ilustrações de Bruno Maron

CONTAM que muitos anos atrás filmaram Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa.
Filme amador: preto-e-branco. Depois de pronto, convidaram o escritor mineiro para assistir ao filme. Viu e percebeu que havia muito cavalo, muito. Eis o comentário definitivo do bom e velho Guima: Fiz um romance épico e vocês fizeram um filme hípico.

*

TENTE duas vezes: uma vez é vez nenhuma − disse um filósofo que não conhecia minha incapacidade de triunfar numa alcova.

*

Freud gostava de contar essa historinha para explicar o ato falho.
Marido aproxima-se da esposa e diz: Quando um de nós dois morrer, eu irei a Paris.

*

SAUDOSO amigo sempre me dizia que no Brasil, aconteça o que acontecer, não acontece nada.

*

HILDA HILST havia ligado para amigo dela, meu amigo também, Alcir Pécora. De madrugada: Ei, Alcir, estou vendo o Camões na parede.

Pécora não se fez de rogado: Mas como ele está vestido?

Hilda: Assim, assim, assim − explicou.

Alcir: Não, querida, esse é o Cervantes.

*

MENINO se perde num parque de diversões. Aproxima-se de um guarda, e pergunta: O senhor viu um homem deste tamanho, com uma mulher deste tamanho, sem um menininho assim como eu?

*

Outro dia, perguntaram minha opinião sobre o Nobel de Literatura conferido a Bob Dylan.
Respondi com outra pergunta: Qual seria a reação de astrônomo ao saber que um astrólogo havia sido laureado com o Nobel de Física?

*

MODO geral, quando quero me mostrar exageradamente incisivo nelas minhas afirmativas, é porque tenho dúvidas.

*

SORTE não andava boa para aquele dono de realejo: só naquele mês haviam morrido dois periquitos.

*

TORCICOLO que me acompanha vida quase toda me impede de encarar as coisas de todos os ângulos possíveis.

*

Filho de 12 anos de idade de amigo nosso vivia lendo demais, compulsivo, tudo-todos, inclusive Nietzsche.
Comentei com aquele amigo da calçada do Leblon. Sabe o Fulaninho, filho de 12 anos do Fulano? Ando preocupado com ele: está lendo Nietzsche.
Argumento do amigo: Precisamos primeiro saber se ele está entendendo; em caso afirmativo, precisaríamos internar o garoto.

Send to Kindle
Evandro Affonso Ferreira

Evandro Affonso Ferreira

Evandro Affonso Ferreira é autor de vários romances, entre os quais Minha mãe se matou sem dizer adeus, prêmio APCA de melhor romance; O mendigo que sabia de cor os adágios de Erasmo de Rotherdam, Prêmio Jabuti de melhor romance do ano; Os piores dias de minha vida foram todos, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e terceiro lugar no Prêmio Jabuti.

Leia também

Bombons

Bombons recheados de cicuta nº04

por

ilustrações de Bruno Maron Foi surpreendido hoje cedo numa esquina: levaram tudo o que ele tinha no bolso – inclusive […]

Bombons

Bombons recheados de cicuta nº03

por

ilustrações de Bruno Maron Enigma… enigma… Difícil decifrá-lo, mas, se você souber que enigma é um substantivo masculino, já é, […]