Bombons recheados de cicuta nº01

ilustrações de Bruno Maron

NÃO participo de coletânea de contos: prefiro errar sozinho.

*

Pequeno e singelo
acento circunflexo
provocou estrago
irreparável no
relacionamento
deles: rapaz
gostava do
Rambo; moça,
do Rambô.

*

UMA VEZ, quando escrevia certo romance, comentava com amigos sobre o tema,  maioria perguntava se era sobre a mãe Daquele Amigo – dizia que não, absolutamente. Um dia, encontro finalmente Aquele Amigo, dizendo que estava escrevendo um livro, etc. etc. etc. Ele, intrigado, perguntou o título do livro. Respondi: Minha mãe se matou sem dizer adeus.
Ele argumentou, resignado: Preocupe, não, Evandro: Minha mãe disse adeus.

UMA VEZ, andando com outro amigo numa calçada do Leblon, ouço sussurro dele: Você viu quem vem em sentido contrário ao nosso?
Respondo: É a Luiza Brunet.
Cinco dias depois, quase no mesmo horário, quase no mesmo lugar, passa Brunet de novo.
COMENTÁRIO do amigo: Você percebeu que foi a segunda vez que ela não viu nem você nem eu?

*

SUCESSO quando flerta comigo – mudo de calçada.

Com o tempo, o meteorologista realizou todo o seu trabalho.

*

O POETA Paulo Mendes Campos costumava dizer que a vida dá azar;
Millôr Fernandes, igualmente genial, mas menos rabugento, dizia que a vida seria melhor se não fosse diária.

*

UMA VEZ, na minha livraria, entra senhora, fica diante da vitrine, e pergunta perplexa:
– Que rapidez, já escreveram a biografia dele?
Fui até a tal vitrine percebendo ato contínuo que cliente estava diante do livro Ulisses, de James Joyce, na semana em que havia morrido Ulysses Guimarães.

*

UMA VEZ perguntaram para vários intelectuais (que viviam em Londres) o que havia de errado no mundo. Maioria respondeu através de páginas e tratados – entre eles, Freud e Bernard Shaw. Mas a resposta mais concisa foi do escritor Chesterton: EU.

*

Amigo economista comentou certa vez comigo:
Se você vir um banqueiro saltando do vigésimo andar, salte também:
alguma coisa boa vai acontecer.

UMA VEZ perguntaram para Santo Anselmo se Deus existe.

Resposta:
Deus faz algo melhor que existir.

*

LEMBREI-ME agorinha de comentário de um jornalista americano sobre diferença entre Billie Holiday e  Ella Fitzgerald:
ambas cantam a mesma música, e na letra há a possibilidade do marido voltar – com a Billie ele não volta.

Send to Kindle
Evandro Affonso Ferreira

Evandro Affonso Ferreira

Evandro Affonso Ferreira é autor de vários romances, entre os quais Minha mãe se matou sem dizer adeus, prêmio APCA de melhor romance; O mendigo que sabia de cor os adágios de Erasmo de Rotherdam, Prêmio Jabuti de melhor romance do ano; Os piores dias de minha vida foram todos, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e terceiro lugar no Prêmio Jabuti.

Leia também

Bombons

Bombons recheados de cicuta nº04

por

ilustrações de Bruno Maron Foi surpreendido hoje cedo numa esquina: levaram tudo o que ele tinha no bolso – inclusive […]

Bombons

Bombons recheados de cicuta nº03

por

ilustrações de Bruno Maron Enigma… enigma… Difícil decifrá-lo, mas, se você souber que enigma é um substantivo masculino, já é, […]